O tempo passa e algo muda naquela casa azul.

As cadeiras ficam de pernas pro ar enquanto nasce a necessidade.O homem se favorece enfeitado e cantarola. Uma saliva, um pé de gigante, um cheiro roubado de alguma memória e todas as coisas repetem tristeza e passam a existir.

A tristeza boa vem negando a ruim, aquela de negar a boa. Uma boca que morda, uma que sopre. A que não cuspa pra cima, então.

Dói. Um dedo cortado não é como precisar. Chorar não é como molhar flores nem como ninar um morto. Mimar a morte é coisa de quem sabe sofrer. Não conheço ninguém que saiba realmente, quem o diz é embusteiro de si.

O sorriso acontece em seda rasgada, num baile de estamparia meio oriental, meio sinagoga. Vendido e comprado só a quem fabrica bordados desfazendo a linha. Um grito atrasado, eco e..onde está a boca que não cospe pra cima? Preciso de uma necessidade que supere a inexistência do espaço, tecerei olhos bons sobre os furados. Caberão mais furos então.

Aceite o presente roubado da sua vida pelo seu olho furado, desembrulhe o laço de carne e permaneça. Assombrando todas as necessidades.

O tempo passa e algo muda naquela casa cantarolando vermelho.

Todas as coisas são uma apenas, repetem segredos e passam a existir..

23 comentários:

Paulo Castro disse...

A imagem da tristeza boa ganhando terreno sobre a tristeza má.
Fico só com essa imagem,
e só,
fico acompanhado.
Como com música.
Na estampa fina, grossa, da saliva.
Beijos.
°

SoL disse...

Comentarei apenas o necessário, pra que a saliva não seque, e o cuspe não saia feito um sopro tímido no final.
Instigante!;)
Bjs

mistica disse...

"Aceite o presente roubado da sua vida pelo seu olho furado, desembrulhe o laço de carne e permaneça. Assombrando todas as necessidades."

ISSO É PERFEITO, MÍSTICO E MÁGICO...COMO TUDO QUE VEM DESSA TUA FANTÁSTICA FÁBRICA POETISA CHAMADA GRAZZI.

BJS

BJS

Deyvson disse...

Vc escreve sem lógica de propósito?

Green Eyees disse...

"Preciso de uma necessidade que supere a inexistência do espaço...."

Quando vc achar...me mostra também???

E a idéia da tristeza boa sobre a tristeza má, é consoladora demais...adorei!!!

Beijos!!

Paradoxo Sem Fim disse...

Em instantes assim, me sinto em pedaço, ou mil pedaços, rastreando os vestígios de minhas incertezas.

Um redemoinho sentimental...

Uma fulguração poética...

E a certeza de uma noite de sonhos e pesadelos atemporais, em uma casa azul que cantarola vermelho.

Beijo

Andreia Muza disse...

Mais dificil que bordar é achar quem sabe desfazer os nózinhos que se formam na linha.
Gostei.
Bjo

Giselle C. disse...

Tudo é uma coisa só, a necessidade, o tipo de tristeza q prevalece, bordados, pontos feitos e desfeitos.
Tudo nasce, se justifica e morre pelo gosto da pena de quem escreve.
Toca fogo como sempre, Grazzi.
Amo. ♥

MKT - on line disse...

Que me perdoe o furo no olho, melhor com saliva.

;)

Numa fase de muito trabalho tive de recomecar a ler por 3 vezes ateh cair a ficha: Eh de Grazzi..
Desliguei o vicio do stress e enfim...

clap, clap e clap se pode ouvir.

beijo,

Tatiana Mamede disse...

A sua prosa me instiga e inspira (mesmo qdo não entendo bulhufas!).

Beijo!

=)

Acnik disse...

"Mimar a morte é coisa de quem sabe sofrer. Não conheço ninguém que saiba realmente, quem o diz é embusteiro de si."

VC ANDA MERGULHANDO EM ALGUMAS ALMAS,MOÇA!!!

BJS!

Felipe disse...

Adorei seu blog^^
ta lindo.
So acho que você não deveria colocara imagens tão tristes, onde esta a alegria e o amor?
e a amizade?
Bem um amigo esta aqui, e esta te enviando um beijo!

Belle disse...

muito bom!

peu disse...

eu quero é essa vontade louca de seguir em frente e buscar as vontades desse texto.

parabéns.

lancelot disse...

seu "grito atrasado" me tocou profundamente fiquei pensando nele nesses dois dias desde que li!!

bjos.

odir disse...

Meu Deus do céu, Grazzi...

qual é a tua profundidade, pelamordedeus????

beijo tuas mãos, beijo os teus pés beijo o teu coração, beijo a tua voz e os teus pensamentos.

você é ABISSAL.... (chega mete medo, hehe... EH VERDADE!)


assinado, o seu mais recente e MAIOR FÃ.

Cell Miranda disse...

Gosto da crueza das tuas palavras, da falta de lógica de como as une.
Ou melhor, da TUA lógica particular.

Beijinho

odir disse...

"casa cantarolando vermelho...
um dia desses eu estava tomando banho e comecei a pensar que não agüento a água muito quente, aí descobri que a temperatura de q gosto eh o morno-clarinho... uns 3 dias depois, li isto q vc escreveu...

Grazie, por me fazer ver q naum sou um louco solitário, Grazzi.

um beijo no teu céu.

Alessandra Leahr disse...

Sua Talentosa

jose carlos disse...

quando meu queixo voltar
ao lugar,eu volto pra comentar.

Mara Giovanna disse...

Zi, novamente me pego querendo entendê-la..... é possível??!! Mas acho que sim, é só ter profundidade e paciência..... vamos nos encontrar mais?!!?? OU será impossível....talvez quisesse te amar mais do que já amo..bjs.

Anônimo disse...

"Dói. Um dedo cortado não é como precisar. Chorar não é como molhar flores nem como ninar um morto. Mimar a morte é coisa de quem sabe sofrer"

Muito bom isso Rainha, muito bom

Bjs Ranses

mistica disse...

Coisas que eu sei.

Nessa casa entra o vermelho o azul o estampado e fica a beleza das letras GRAZZIANAS.

BJ-Feia