Óvulos


Você atende o telefone (dessa vez esqueceu de tirar do gancho depois que teve que ligar pra marcar uma consulta).

Alguém te xinga do outro lado e você não faz a mínima idéia de quem seja. Mas como é dia de sorrisos resolve fazer sorrir.

Resolve brincar de mocinho e bandido, pensa na panela de pressão prestes a explodir e deixa o feijão que está cozinhando pro almoço transbordar pelo fogão, só de sacanagem.

E responde pro cara do outro lado:
- Você está feliz agora? Meu feijão transbordou. Terei que abrir uma lata de sardinha.

(um segundo de perplexidade silenciosa do outro lado)

- Bem que disseram que você é totalmente louca mesmo, sua piranha!

Agora você se zanga. Não gosta que não riam de suas graças, afinal isso requer uma senhora dedicação humana de sua parte.

Desliga o telefone, come seu pão com sardinha e depois vai ao médico.

- Boa tarde! E então... me diga o que você está sentindo.

- Nada que eu não entenda, na verdade, queria só que me desse umas receitas. Os nomes estão aqui, é só assinar e carimbar, doutor.

Preferia que esse também me chamasse de piranha. Ficou vermelho, inchado, mas usou toda sua ira concentrada num discurso sobre o perigo da auto-medicação e praticamente diagnosticou uma hipocondria latentis. Numa eternidade de relógio que daria pra cozinhar uma grande feijoada pra duzentas pessoas ou distribuir mil sandubas de sardinha pra mendigos.

Você começa a perder a paciência de paciente.

- Ahh Doutor, já sei, foi o senhor que me ligou xingando pela manhã e não quer assumir, não é?

(um segundo de perplexidade silenciosa doutoral)

- Minha senhora, que loucura é essa?

Você pensa em como é duro o dia de sorrisos; exige uma dedicação sobre-humana e agora se sente uma divindade praticamente.

- Pois é doutor, eu queria mesmo é me enrolar num novelo de lã e me desenrolar enrolando de novo, mas sem virar ovelha, entende?

Nossa! Ele sorriu finalmente, ele sorriu e me prescreveu uma tonelada de comprimidos.

- Muito bem, agora percebo melhor seus sintomas.

E olha pelo canto do olho seu diploma emoldurado com ar de quem faz uma oração agradecida, aliviada como aquela primeira mijada matutina que deu na boca do otorrinolaringologista enquanto olhava pra foto da esposa na penteadeira ao lado da cama, a cirurgiã-dentista.

Que nojo!

Finalmente te fiz alegre, hein Doutor Tristezinha..

Ele só não sabe que vou tomar com conhaque, cozinhar mais feijão pro almoço de amanhã e estourar algumas panelas de pressão em 24 horas.

É o meu prazo pro dia de sorrisos quando reencontro um grande amigo, aquele Cão com óvulos cantantes na garganta que me faz sorrir no meio da cidade imunda dos shoppings!
À propósito, sou chocólatra..


19 comentários:

Anônimo disse...

Mística...

Toda vez que leio qualquer coisa vinda da Grazzi meus olhos transbordam de interesse e complexividade, cada linha é um poema cheio de vida e mistérios.


Sou eternamente grata pela beleza das suas palavras.

Anônimo disse...

"Ó volulóis que aqui passais, prestai atenção a estes óvulus, se não quereis os vossos próprios mal chocados".

Beijos!!
Rogério

Dalila disse...

Óvulos, dizeis, de chocolate! Ao menos as pessoas nasceriam mais doces, hehehe

Ora, bolas!

Ou melhor: ora, óvulos!
(As bolas das mulheres)

Rachel Moraes disse...

Quando els ovulam têm orgasmos duplos.
Algumas sortudas sabem que o orgasmo simultâneo (quando você e o gato experimentam o clímax ao mesmo tempo) é uma realidade. Ele depende da forma como os corpos se unem durante a penetração. Ficou entusiasmada? Aposte na técnica do alinhamento coital. Ela consiste em reposicionar a pélvis do parceiro diretamente sobre o seu monte de Vênus para que o clitóris seja pressionado e estimulado durante todo o rala-e-rola. Comecem pela posição papai-e-mamãe. Deitada sob o corpo dele, encoraje-o a subir um pouquinho em direção à sua cabeça e... voilà! A recomendação extra é pedir ao rapaz que não perca o contato. Lembre-se: a chave está em manter a haste do pênis em ligação direta com o clitóris. “Assim, seu botão do amor será acariciado num movimento contínuo”, acrescenta Paget. Se as preliminares tiverem sido eficientes, essa providência simples a levará ao orgasmo durante a penetração. Uma variante é pedir a ele que estimule o clitóris quando praticam a posição cachorrinho. Seu namorado pode fazer isso manualmente — ou você mesma assume o comando. Talvez o clima de romance seja levemente quebrado, mas tenha em mente que o clímax costuma ser intenso.

Angelus disse...

Dizem que o chocolate causa sensação de prazer maior do orgasmo.

Com a palavra, os chocólotras. rs

Bernardo Bevenuto disse...

"- Ahh Doutor, já sei, foi o senhor que me ligou xingando pela manhã e não quer assumir, não é?"

Olha que vc me deu uma idéia excelente! Vou procurar umas listas de telefones de uns indivíduos rsrsrs

Maravilhosa como sempre!!!!!!!

Patricia disse...

Hoje eu tô num dia de sorrisos fáceis... dia bom!

Espero q tenha outros!!!
Bjos cheios de sorrisos de verdade pra vc, Grazzinha!

Paradoxo Sem Fim disse...

Uma pressão que se esvai...

Em um sentimento que transpõe. Atravessa. E pega.

Zisco disse...

Tia Grazzi , gostei pacas , mas depois eu comento de verdade, ainda não coloquei o feijão na panela de pressão.

C.Q.C.M. disse...

Bem que me disseram que você era louca piranha!


Brincadeira, na próxima vez vá no centro (se é que você mora em São Paulo) com certeza lá não lhe perguntarão se você sabe dos perigos da auto-medicação.

Tatiana Mamede disse...

Vez por outra, qdo a leio, pego-me cheia de indagações, execitando um diálogo imaginário com vc.

Sua escrita intriga-me... De uma forma muito positiva.

Beijo.

MKT - on line disse...

Troco o feijao por uma lata de sardinha. Desde de que nao me falte a razao.

Como sempre...

Grazzi encanta.

Marcelo disse...

Grazzinha visceral...

Associar óvulos a chocolate, quando o primeiro traz a vida a quem vem padecer neste mundo (e não me isento da responsabilidade espermatozóidica...) e o segundo traz prazer e quilos ao corpo, é brincar com a natureza humana em sua essência animal, com perpetuação da espécie, tesão e ira.

Quero só ver quanto vamos esperar para você juntar seus textos em um livro (e não vale devolver a cobrança...).

Giselle C. disse...

Somente os chocólatras [e os neuróticos] verão aos deuses. :)

Loosho, como sempre. ;**

Cell Miranda disse...

Tua lógica é peculiar.
Teus óvulos, ou diria filhos paridos, são sempre intrigantes. Só lendo. Sempre levam ao inimaginável.

Beijinho

Paulo Castro disse...

A saber, antes de tudo: O Cão sabe sorrir. E sorri.
°
A passagem da terceira pessoa pra primeira está de boa. Sem problema algum. Quebra a regra, claro. Mas faz o texto ficar intimista pra quem lê, saindo do "mundo louco" ( julgado por um narrador externo, quem sabe) e levando o leitor para o mundo da personagem.
Notaço.
Palmas, Beijos e Latidos.
°

Anônimo disse...

Aya...

KKKKKKKKKKKKKKK

Desculpe mas não me contive diante do triste cotidiano dos loucos.
Enxergar-se nas pequenas loucuras alheias me parece uma boa pedida para que a minha se torne um bucadim normal.
Se bem que acredito que os que assim se acham, estes sim, merecem camisa de força.
Um brinde a loucura comedida dos que assim parecem querer fugir dos altos cargos. ;)

\-/\o/ <<<< O com azeitona é pro c lindona. :D

Bjs

Patty disse...

hahahaha
fui mais uma vítima do dia dos sorrisos!
=D

Mara Giovanna disse...

Sarcástica e sutil......todo temos o dia do sorriso.... dá vontade de sair xingando Deus e o mundo quando ligam errado.... puxa, por que as pessoas sempre acham que não nos atrapalham??!! E não nos respeitam......bjs, malvada.