Sincronicidade..


Acaso..
Uma tabuleta inscrita "Vende-se" mas jogada ao chão com lisura.
Era a hora do obviamente lindo, aquela que insiste não se sabe porquê. Apenas é.
Enquanto visitava uma queda no meio de um poço encontrei uma marcenaria.
Então, Katherine, eu nem invejo você. Meti as mãos no barro e fiz pulsar a maior umidade do mundo, virei do avesso o violino.
O que aconteceu depois disso é um êxtase que se prolonga quebrando a ampulheta.

...


Rapto..
"Rápido, que me fugiu a palavra trancada!"
Investi com tudo contra o portão e desloquei meu ombro assim.
Me arrastei pela água lodosa dentro da cornucópia e beijei o adeus.
O amor é ilegítimo e quer ser lambido.
Por uma ponta de lança fina sem antídoto.

...


Praxis..
Remexi um caderno em carne viva, daqueles que só românticos viscerais guardam.
Com nomes poucos, uns marcados em lápis e outros a caneta. Havia método no suspiro de baú.
Claro que um dos nomes era marcado com uma flor. Ficava bonito no vaso de terracota.
Mas você fugiu da cristaleira e ouvir sua voz assim, comendo meu tímpano assustado, pegando na minha mão e dizendo "Venha, eu te seguro e me arremesso" me fez não traficar mais papoulas.

Cheirei todo o pó esparramado naquele corpo que não era o meu sequestrado.

E eu, agora..Sangria..

...

31 comentários:

Mara Giovanna disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Paradoxo Sem Fim disse...

Uma nova tabuleta: “Vendido – Rendido”

De repente, um suspiro em queda livre...

O violino no avesso, um belo recomeço.

Ampulheta? Nunca mais!

Já que no baú que suspira, uma flor germina.

Tudo agora é sangria... Grazzi.

Katherine invejaria.

Beijos

Anônimo disse...

Puxa, não é prá todo mundo, não.... você não perde tempo, né, irmã....mal o ano começa e já trabalhas para valer....bjs.

Mara

Patricia disse...

Vim cheirar antes q acabasse... :)

Um beijo e um cheiro! ;)

Badboy Online disse...

Como o teu abstrato é tangível, palpável...posso senti-lo, cheira-lo e molda-lo como um escultor a minha própria fantasia!

SAMANTHA ABREU disse...

e como se faz intensidade, se não assim, Grazzi?!
e como se faz desespero, amor, desespero, amor
nesse ciclo
nesse vício
que cheiramos, bebemos, fumamos
dançamos tbém, porque não?!

aos pedaços e nessa perdição
e sangria
que só o amor arranca da gente,

Lindo, baby!
um beijo.

De disse...

Daria tudo que tenho e mais um pouco para estar dentro da tua mente quando escreves estes textos,moça.

bj na bochecha!

odir disse...

"E eu, agora..Sangria"..

Sangria, Grazzi?
teu sangue deve ser doce como a ambrosia... como néctar. Porque, como tu escreves direto do coração, sangras... mas é lindo. o teu sangue é de muitas cores, muito interessante, muito doce...

Te desejo é muito sucesso, Grazzi.. na carreira e no pessoal.. se tem quem mereça, é você.

... e que teu êxtase continue quebrando todas as ampulhetas, mesmo, e que todos os relógios do mundo parem pra ver o gozo mais lindo e prolongado de tua vida.

e vai parar o sol no firmamento e as nuvens interomperão sua procissão só pra te ver feliz.. pra te ver em êxtase.. pra te ver o riso...
bejo.
parabéns, Grazzi!

enten katsudatsu disse...

esporro no sangue da taça q te dou pra viver. o beijo é além do ar e da rouquidão do blue sampa todos os cachorros são azuis da mercearia são pedro. sufrago madrugadas abissais pra cair aqui e uivar como menino rômulo remo além de mares de pessoa.
bons escritos aqui. vamos nessa!

beijo.

Cássio Amaral.

Anônimo disse...

""Daria tudo que tenho e mais um pouco para estar dentro da tua mente"??????

SHHHHHHH ONDE EU QUERIA ENTRARRRRRRRRRPORRAAAAAAAAAAA

Izabel Xarru disse...

Seu silêncio não tem piedade da beleza (abusa dela no que fere a cavidade da concha).
A flor no vaso de terracota pode ter já o sangue coagulado nas pétalas? O que derramou foi pelo calor?
Tem suavidade na sua morte, sua. Na morte plena de cor que se aninha na vida, na sua morte tão dolorida.
E muita coragem na espada que se destila.
Bjo, bonita.

Anônimo disse...

Nao era mais facil dizer que fudeu epronto?mulheres!!

Anônimo disse...

.Entende quem pode, não quem quer.hohoho
Quem escreve como você, Grazzi, não o faz para a cabeça das pessoas, o faz para partes da alma ou do corpo. Acho que você jamais deveria esconder qualquer coisa escrita por você. Afinal, não se prendem papoulas na cristaleira!

Beijocas da Anna

urban disse...

Vim cheirar teu texto, Grazzi. Perfuminebriante, é prosaética em poema-cor-de-rosa, com traços imprevisíveis de refinado som de orquestra. Dá pra sentir o perfume sim, ele perdura em cantilenas se regado por quem lê, mas escutei também cada palavra, e senti o molhado de teus dedos no teclado, transpirandinspiração. Uma beleza. Ganhei meu dia. Beijo.

Green Eyees disse...

"....
Remexi um caderno em carne viva, daqueles que só românticos viscerais guardam.
.....
Claro que um dos nomes era marcado com uma flor...."

Não tinha encontrado ainda uma definição melhor para o que eu sou...e fiquei mais feliz ainda em saber que não estou só! Teu nome está marcado com uma flor, nesse meu caderno...
Lindo...parabéns..beijos!!

Anônimo disse...

Pra variar, incontestável a forma forte, que suas poesias me pegam......to passada.Bj

Marcia

Edu disse...

Moça vc é otima sua escrita e perfeita faz nos viajar e delirar como loucos isso é demais conhecer um pouco do seu mundo literario para mim como humilde escritor que sou e uma honra parabens novamente por esta linda obra e ainda cobro e recobro o nosso papo que nao tivemos ainda !
bjos
Edu

Zisco disse...

Eu não fugi da cristaleira ainda, estou esperando pela tua mão para segurar, e me lançar rumo ao insólito, ao não sei o que, só sei que com você vale a pena arriscar qualquer salto.

Daniele (a não poetisa) disse...

Grande autofágica Grazzi. O "Boca do lixo" ficou fichinha por aqui.
A ironia é teu forte, prefiro quando usa.

Anônimo disse...

Bem!!! a superação nesse texto foi alguma coisa fora do normal, mas dizem mesmo que não temos limites, e Graazi é asssim sem limites quando escreve.

Parabéns feia.

Nanda

Anônimo disse...

interessante e surreal a falta de nexo, é assim mesmo, um abandono de queda quando chega a poesia.

Rogério disse...

mara mara mara vilha!!!!

www.jorgeanabraga.zip.net disse...

a segunda parte do texto é tão perturbadora quanto a imagem...

noite disse...

ai ai estou com uma placa de vende-se..quer me comprar grazz?
para ti dou desconto, estico o prazo,aceito tiquet...hehehe
muito bom suas palavras...
um beijo grande para vc...
NoiTe

Around disse...

Querida flor cor-de rosa e carvão, teus poemas me enchem de inspiração, que me preenchem o coração!!!
Tu tens a lua como norte, a pena nas mãos, e o espírito imbuido de magia-amor-realidadefícta!!!

PARABÉNS...indefinível

Grande beijo

jorgeanabraga.zip.net disse...

pois estamos empatadas, o teu é um dos melhores que já vi.

Regina disse...

A bela ou a fera ?
Talvez vc seja uma centena de coisas diferentes,dentro dos limites de um dia.

Grazzi Regina, ler-te, como sempre, é um imenso e puro prazer.

...Me arrastei pela água lodosa dentro da cornucópia e beijei o adeus.

É lindo demais...

Um beijo querida

Bianca Feijó disse...

Lindo texto!
Final surpreendente.
Parabéns, voltarei mais vezes.
Beijos!

MKT - on line disse...

Soh cheirando pra entender a leitura deste.

ops

Soh lendo pra entender uma cheirada dessa...

;)

Soberba Insônia disse...

oi Gra.

quem é o fotógrafo?

me passa o nome, ok

Nine disse...

Incrível como vc brinca com as palavras e transformada textos sem sentidos em viagens de pensamento...

Sempre acabo me projetando além do que está escrito.
Isso é bem maior do que leituras explicativas.

Saber conduzir a imaginação do leitor é uma dádiva.
Espero que aconteça o mesmo contigo enquanto está escrevendo...