Ritornello


914. Significados.

A tarde colada em cacos que eu quebrara do dia anterior.
Engraçado o jeito de paisagem remoída de quebra-cabeça enquanto se move um trilho.
Inverti e fiz descer a noite no asfalto. 914: era um número de que sorte?
A última vez que o vi assim, tão focalizado, foi numa noite sem noite, só de atiradores de facas e açoitadores.

Mas dessa vez pude olhar fixamente para ele por um bom tempo antes..os atiradores prendi no porão dos escravos..dessa vez.
914. Agora pregado num azulejo português danificado pelos séculos mas impertubável como as catequizações significantes.

Sussurrei então 914 vezes o mesmo número, ali, sem piscar. Decompus, fracionei, multipliquei, potencializei na elevação do zero.
Claro: todos os números acabam potencializados no zero. Um.

Um menino em riste me estende um tubo de cola de sapateiro; puxa meu braço. "Moça, é de graça pra você".
Sorri e apontei minhas sandálias.

"Tudo bem, entro no seu bolso e fico com Elisa acendendo seus cigarros então".

914. Lembrei do um, pisquei pro menino, peguei meu violino e dei a ele meu acordeon.

Vamos, vamos seduzir Elisa!

Zero pode ser dois..

27 comentários:

Anderson disse...

SE DALÍ FOSSE VIVO , CASARIA COM VC!!
HEHEHEHEHE

BJ!

Vandir disse...

divagando, devagar...

um ponto de luz no escuro, cinco minutos inteiros dentro de um cigarro.

a noite nos traz surpresas, mas se vai da mesma forma como chegou, vira fumaça, assim como aqueles cinco minutos...

Anônimo disse...

Que lindo Gra! Ouvi até música!

beijos!

Su

Anônimo disse...

amo tuas letras, palavras, reticências... cada gesto descrito no teu silêncio...
márcio/percurtindo

Anônimo disse...

Grazzi,

A ciência pode classificar e nomear os órgãos de um
sabiá
mas não pode medir seus encantos.(...)

M.B.

Cido

Zisco disse...

Se eu fosse o menino me sentiria honrado de ter tido a tua resposta ao apontar as tuas sandálias.
Me deixa entrar no teu bolso por favor!

elisa disse...

continue assim Grazzi!!!!!!!lindo o que escreveste!!!!!!!!!!!!!!!!

elisa disse...

muito bom Grazi!!!!!!!!!!escreves como se respirasse !!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Vc por acaso não teria pelo menos uma gaita pra me dar não? Tb quero!
Sua sedutora!!!

Lan

Izabel Xarru disse...

isso. como se respirasse. agora respira?
ah...que Seja, e possa atravessar o 914 sem que ele trinque tecidos carregando apnéias e revolvendo paredes...
Agora, cor.
Um pouco depois de me ensinar o caminho do balão de oxigênio. Ainda não florestas.
Mas refrescante começo. Agradeço, mesmo que não saiba exatamente o motivo. Vc é mesmo O encontro. E quando te leio, e penso em comentar, a primeira coisa que vem em mim é afeto. Silêncio do que entorna e faz respirar fundo. recolho o afeto. a pérola é uma defesa animal. aceito sua aderência. te amo. bela e desconhecida. vejo através de minhas ranhuras seu rosto, que refaço Penélope estanho + estanho= sem (um recomeço pede espaços vazios).
Não a considero surrealismo, ou surrealismo tardio.
Assim como não o é Manoel de Barros, não o é Gelman.
Outra coisa.
Do que não se diz. 914 é Pecado.
beijo 9,1,4, vezes, no caleidoscópio onde procuro te adivinhar. e rio de mim e de você.
com amor.

Anônimo disse...

seduzir elisa é a sabedoria...não é todo mundo que pode não, mas eu tento, 914 vezes um.


jorgeana.

SAMANTHA ABREU disse...

adoro ler-te, Grazzi...
mas de um jeito diferente, com uma admiração e um prazer além alma. Satisfação seria a palavra exata.
Feito os chocolates. rs.

Um delícia só...

Um beijo, querida!

Anônimo disse...

914 vezes louca e sem cola pra colar os pensamentos.

Rachel D.Moraes

Rogério disse...

Nas tuas mãos, o zero pode ser um Infinito:

completo, repleto de maravilhas.

Paradoxo Sem Fim disse...

914 vezes o infinito será a quantia de beijos que irei te dar.

914 vezes números que não são mais números, e sim palavras, será a quantia exata de quantos “Eu Te Amo” irei de dizer.

914 vezes a imensidão dos nossos sentimentos, será o resultado preciso e equivalente da necessidade de transformarmos, pedaços de pedras deslocados, em mosaicos que darão forma naquilo que até então estava desfigurado, e que agora, se mostra com clareza.

Beijos... Meu Amor.

Nine disse...

Zero pode ser dois...
Caramba, só você mesmo para transformar números em poesia, magia pura...
Não me pergunte pq, mas senti seu jeito doce nesse texto...
Curioso, não?

Vai ver pq de fato vc é uma doçura mesmo...
Parabéns. :)

Beijo

MKT - on line disse...

Grazzi,

Obrigado por me linkar ao mundo real.

Pelo prazer concedido por palavras, fico encantado..

Regina disse...

adorei !!!
amo ler-te....
faz um bem danado pra minha alma...

Anônimo disse...

Você tem que publicar um livro, um e-book, um pdf, uma coletânea tua. O trem tá bom demais aqui.


Beijo.


Cássio Amaral.

Rodrigo d'Almeida disse...

Onde o onirismo se encontra com o real. mas o que é o real? seus textos são assim. fortes assim.

Lady Crisálida disse...

Vir aqui aprender e me perder nesse teu labirinto de palavras é um sonho.

Palavras tuas que não se perdem pelo caminho.

beijos e carinho.

BêbÉT/Ocica's disse...

nouussa!
to aprendendo a contar já!

muy belo!
simplis-mente!

abraxxxxxx

SoL disse...

Bom este...;)
Beijo

Anônimo disse...

Não evitei em ler ritornello ouvindo the cure o que o tornou ainda mais mágico e transcendente!!!
Felicitações mia cara bambina
Beijossss
Around

Clair disse...

Gosto de lê-la,
escreves assim como um atropelo, sem se apegar às palavras,
mas usando-as com tanta objetividade
sem ser assim tão óbvia
Faz me correr os olhos pela tela
voraz de lê-la
Tu tens a própria voracidade e inquietude dos Arianos em ti
Contraditoriamente, tens também
a delicadeza e a maciez da lã
que cobre o símbolo de teu signo zodiacal.....
Prazer estar aqui amiga!
Bjos!

Mara Giovanna disse...

Grazzi, parabéns pela seu texto! Mais uma vez surpreendente...dignificante..você e sua humildade pura.. é inegável a tua beleza interior.. rara.. bjo muito forte MESMO.. TE CUIDA ..JÓ

Nicole Louise disse...

Só hoje notei que vc lin"k"ou o seu blog ao meu. Uma pena que não tenhas me escrito pra dizer "olá" já que tive o prazer de encontrar belos textos em seu blog. Densos, tensos, inteligentes.. encantadores os seus mini(?)contos.

"
Lembrei do um, pisquei pro menino, peguei meu violino e dei a ele meu acordeon.

Vamos, vamos seduzir Elisa!

Zero pode ser dois.. "

Gostei bastante desse trecho!

Um abraço!